Colaboradores

segunda-feira, 9 de julho de 2018

Em Cajazeiras a juventude se interessa sim pelo patrimônio de sua cidade

Ao adentrarmos ao casarão tombado onde funciona a Secult de Cajazeiras, nos deparamos com uma turma jovem e praticante de balé da cidade que, recém concluintes do ensino médio, demonstraram interesse em participar do minicurso patrimonial oferecido pela Caravana Patrimônio Nosso. Além destes, também marcaram presença estudantes de história e arquitetura, pedagogo e gestão pública.
Durante minicurso com jovens do município
Assim iniciamos as ações durante todo o dia do sábado (07/07), quando no intervalo do minicurso resolvemos aproveitar o pouco tempo para conhecer o Teatro Íracles Brocos Pires - ICA, novinho em folha após anos de reforma.
Lá dentro, grata foi a surpresa. Preparando-se para apresentar o espetáculo 'As Jurássicas' da Cia Produções Independentes de Teatro de Sousa-PB, estava o elenco e, dentre eles, o ator Valber Matos que gravou depoimento para a pesquisa sobre teatro de bonecos na Paraíba aos integrantes da Cia Boca de Cena.
Entrevista com Valber Matos no Teatro ICA
Ele nos relatou que teve experiência com teatro de bonecos nas décadas de 80 e 90 com a diretora de teatro para crianças, formadora de atores e também bonequeira Lourdes Capozzoli de Campina Grande, cujo boneco mais famoso foi o Milharildo - garoto propaganda do conhecido 'Maior São João do Mundo' na cidade.
Quanto mais andamos, mais histórias e relatos surgem sobre a arte bonequeira paraibana e isso só renova nosso interesse e encantamento por esta arte.
Durante a montagem para o espetáculo, um pôr do sol espetacular como só o sertão nos promove deixou cair a noite, quando antes do espetáculo da Cia Boca de Cena, houve a apresentação da Banda Marcial Santa Cecília sob a regência do Maestro Dedé  que atraiu e animou a platéia na quadra.
Montagem do espetáculo ao pôr do sol
Parte do público que já conhecia a Cia por sua passagem no município em 2015 aguardava ansioso e se esbaldou com as travessuras do Benedito e de Rosinha durante as passagens do 'Tem Boi no Algodão'.
Banda Marcial se apresenta antes do espetáculo
Como fruto das ações do projeto pela cidade, a Diretora do IPHAEP - Cassandra Figueiredo e o Secretário de Cultura Municipal - Ubiratan de Assis (Bira), traçaram negociações para futuras atividades de produção de inventário do patrimônio de Cajazeiras, um pontapé inicial para a difusão dos bens e promoção de sua preservação.
Este projeto é uma realização do IPHAEP com ações culturais desenvolvidas pela Cia Boca de Cena e contou com apoio cultural da Prefeitura Municipal de Cajazeiras.
Boneco João Redondo abusando todo mundo
Seguiremos desvendando os patrimônios do sertão com parada em Sousa nos dias 20 e 21 deste mês. Aguardem os detalhes em breve!

terça-feira, 3 de julho de 2018

Caravana segue rumo ao cariri e sertão paraibanos

Após percorrer seis municípios do estado (Alagoa Grande, Bananeiras, Remígio, Pilar, Mamanguape e Rio Tinto), a equipe da Caravana Ariano Suassuna Patrimônio Nosso se prepara para conhecer os patrimônios de cidades localizadas no sertão paraibano.
Retomaremos os trabalhos de educação patrimonial e apresentação de espetáculos por mais sete cidades detentoras de centros históricos tombados pelo IPHAEP. Passaremos pelo brejo, cariri e sertão, sendo a primeira parada em Cajazeiras: o sétimo município mais populoso do estado da Paraíba.
Anotem na agenda o calendário de programações pro próximo sábado
Dessa vez, todas as ações ocorrerão no mesmo dia: sábado 07/07. O minicurso sobre patrimônios culturais materiais e imateriais ocorrerá nos turnos da manhã e tarde no Casarão da Secult de Cajazeiras.
Poderão participar pessoas que fizerem inscrições antecipadas na Secretaria de Cultura Municipal. Todos os inscritos receberão certificados e concorrerão ao sorteio de um kit patrimonial.
Esta ação não tem contra-indicação! Todos os interessados pela temática podem participar: desde gestores públicos a agentes culturais, artistas locais, artesãos, empresários do ramo turístico e cultural, estudantes (de arquitetura, pedagogia, artes, história, geografia, etc.) como também educadores de todas as áreas de conhecimento e níveis escolares.
Bonecos interagindo no cenário durante espetáculo
A intenção é capacitar e incentivar profissionais, estudantes e quaisquer cidadãos a compreenderem melhor sobre os patrimônios, além de serem multiplicadores dos ideais de conservação e preservação dos bens de seus municípios.
Após o minicurso, no início da noite de sábado (às 19:30h), ocuparemos a Quadra do Leblom - ao lado do Casarão da Secult de Cajazeiras, para a apresentação do espetáculo 'Tem Boi No Algodão' com a Cia Boca de Cena.
Queremos lotar a praça de novo hein?
Este projeto é uma realização do IPHAEP com ações culturais desenvolvidas pela Cia Boca de Cena e contará com apoio cultural da Prefeitura Municipal de Cajazeiras.
Nosso registro do Mestre Joaci do cavalo marinho da cidade
E o mestre Xexéu do reisado? Será que deixou herdeiros na brincadeira?
Chegamos já já pra ver esse pôr do sol lindo na beira da lagoa!

terça-feira, 19 de junho de 2018

Passagem da Caravana Patrimônio Nosso injeta boa dose de ânimo nos pilarenses

Na sexta-feira (15/06) adentramos à Escola Municipal Virgínio Veloso Borges para o minicurso sobre patrimônio com a participação de educadores das áreas de artes e história. Como em outros municípios, a preocupação era grande tanto com a educação do alunado quanto com a formação de consciência preservacionista na população.
Equipe Boca de Cena, do IPHAEP e educadores municipais
Mas aos poucos, entre debates e sugestões didáticas surgiram ideias e renovação da postura daqueles que enfrentam batalhas diárias em prol da boa educação das crianças, jovens e adolescentes. Afinal, de uma terra que foi berço do ilustre José Lins do Rego, podemos sim esperar que o patrimônio artístico e cultural se renove e seja preservado para as futuras gerações.
O sábado (16/06) nos proporcionou satisfação, pois, após três cidades com clima instável (onde apresentamos em espaços fechados), finalmente pudemos levar o espetáculo 'Tem Boi no Algodão' para a praça pública. E foi maravilhoso, a população se animou e saiu de casa para conferir de perto os bonecos em ação.
Praça lotada e animada pro espetáculo
A interatividade foi constante e aquele 'Ahhhhhhhhhhhhhh' de lamento ao final nos encheu de lisonja. Adoramos conhecer o patrimônio material da cidade, que é graciosa, e esperamos retornar em outras oportunidades.
O projeto fará uma parada 'quase obrigatória' durante os festejos juninos, mas em breve estaremos de volta. Já em julho a Caravana irá explorar o cariri e sertão do estado, aguardem as novidades. Ainda faltam sete municípios com centros históricos para serem explorados por nossa equipe.
Dialogando sobre patrimônio imaterial
A Caravana Ariano Suassuna Patrimônio Nosso é uma realização do IPHAEP com ações culturais desenvolvidas pela Cia Boca de Cena e contou com apoio cultural da Prefeitura Municipal de Pilar.
Abraço e até breve!

segunda-feira, 11 de junho de 2018

Depois de Rio Tinto, a caravana segue viagem para Pilar

Na última sexta-feira (08/06) a equipe da Cia Boca de Cena chegou ao município de Rio Tinto para ministrar o minicurso sobre patrimônio, a fim de informar educadores, estudantes e gestores públicos sobre a importância da preservação do patrimônio que a cidade possui e está em vias de tombamento pelo IPHAEP enquanto centro histórico.
Certificando os participantes ao final do minicurso
Durante pesquisa de campo no sábado (09/06) tivemos a oportunidade de conhecer de perto a riqueza histórica da cidade. Seu casario, antiga fábrica têxtil, prédio do antigo Cinema Orion e igreja matriz na área central são estruturas arquitetônicas peculiares e em bom estado de conservação, testemunhos materiais que impressionam e encantam.
Explorando as zonas mais afastadas, pudemos conhecer as vilas Monte-Mor e Regina, detentoras de populações indígenas, prédio tombado como a Igreja de Nossa Senhora dos Prazeres e o antigo Palacete dos Lundgrens que, entre 1917 e 1924, praticamente deram origem a uma cidade fabril de porte e referência nacional.
Antigo Palacete dos Lundgrens hoje sob posse dos potiguaras
Mas riqueza maior foi podermos conhecer a história desse povo através da irmã Zulmira, freira com mais de 80 anos de idade que nos mostrou com sabedoria, a riqueza imaterial por trás dos conflitos locais e religiosidade da igrejinha histórica que, para ela, é a 'mãe de todas as outras', à qual dedica os últimos anos da vida a preservá-la com muito esmero e pulso firme.
Irmã Zulmira e suas lições de vida e história
A noite de espetáculo atraiu gente de todas as idades para dentro da casa de eventos Orion Show onde os bonecos da Cia fizeram a alegria da garotada e animaram a platéia com música, magia e muita descontração.
As coquistas botando o povo pra dançar durante espetáculo
E nesse clima ótimo, seguiremos viagem para Pilar, próximo município a receber o projeto, onde nos dias 15 e 16/06, ministraremos o curso patrimonial e apresentação do espetáculo 'Tem Boi no Algodão'.
A Caravana Ariano Suassuna Patrimônio Nosso é uma realização do IPHAEP com ações culturais promovidas pela Cia Boca de Cena e que teve apoio cultural da Prefeitura Municipal de Rio Tinto, especialmente na pessoa de Eduardo Soares enquanto Diretor Municipal de Cultura, além dos proprietários da Orion Show por nos ceder o espaço para o evento.

O Diretor de Cultura Eduardo Soares participando da mágica
Confiram a programação do próximo município contemplado e acompanhem toda a rota da caravana. Até breve!

Igreja de Nossa Senhora dos Prazeres


sexta-feira, 25 de maio de 2018

Os efeitos das ações da Caravana Patrimônio Nosso em Remígio foram emocionantes

Na última sexta-feira (18/05) a Cia Boca de Cena chegou ao município de Remígio para atuar pela primeira vez, poucos conheciam nosso trabalho e grata foi a surpresa, pois no dia dedicado à aplicação do minicurso patrimonial a emoção rolou solta entre os participantes e nossa equipe.
Um dos objetivos principais desta ação é a sensibilização dos participantes para o reconhecimento dos patrimônios de seu município, além, é claro, do despertar dos sentimentos de pertencimento e resgate da memória da população local.
Dinâmica da mala da memória
Como estratégia, o minicurso oferta dinâmica da mala da memória e recursos audiovisuais que, além do esperado, aflorou muitas emoções entre as artesãs, professores, gestores públicos e profissionais de infra-estrutura da cidade. Não só a história da cidade foi desvelada pelos seus filhos, como também histórias, hábitos de vida e personas nos foram apresentadas ente risos e lágrimas.
Foi impactante e muito proveitoso reconhecer a importância histórica, social e econômica de Remígio, seja através das ruínas da Fazenda Tanques que foi berço da herança negreira, da lagoa municipal, igreja matriz, do único cinema de rua ainda atuante no estado (o Cine RT), assim como do trabalho de artesanato bastante criativo.
Cine RT - o único cinema de rua em atuação no Estado
Já o sábado (19/05) foi marcado por uma apresentação muito entusiasmada da Cia Boca de Cena para aquecer a população porque o frio chegou na região serrana e a apresentação do espetáculo Tem Boi no Algodão ocorreu no Centro Pastoral João XXIII ao lado da praça pública, arrancando gargalhadas, aplausos e muita animação do público que lotou o espaço.
A Caravana Ariano Suassuna Patrimônio Nosso é uma realização do IPHAEP com ações culturais desenvolvidas pela Cia Boca de Cena e, nesta cidade, contou com apoio cultural da Prefeitura Municipal de Remígio.
Público lotou o local da apresentação do espetáculo
Mais motivados, em junho retornaremos nossa circulação, pois ainda restam nove municípios com centros históricos tombados para atuar. As próximas cidades contempladas serão Rio Tinto (08 e 09/06) e Pilar (15 e 16/06). Até breve!
Participantes do minicurso com certificados e representantes do IPHAEP

Igreja Matriz de Nossa Senhora do Patrocínio
Sucesso de crítica e público o espetáculo da Cia Boca de Cena

segunda-feira, 14 de maio de 2018

Caravana se prepara para atuar no quarto município contemplado pelo projeto: Remígio!


A cidade de Remígio será a quarta contemplada com a passagem da Caravana Ariano Suassuna Patrimônio Nosso. Mais um município com centro histórico tombado pelo IPHAEP, que terá a oportunidade de dialogar a respeito da preservação desse bem para as futuras gerações.

O trabalho inicia na sexta-feira (18/05) com a ação de educação patrimonial sobre patrimônios material e imaterial do estado e do Brasil - um minicurso para sensibilização dos ideias de conservação dos bens tombados e registrados.
Esta formação dá direito a certificado e os participantes concorrerão a um kit patrimonial ao final do curso. Podem participar desde educadores de todas as redes e níveis de ensino a artistas, agentes culturais, gestores públicos e quaisquer interessados na temática.
As inscrições prévias já estão abertas e têm de ser feitas na Secretaria de Educação de Remígio. O minicurso será manhã e tarde (das 8:30h até 11:30h e de 13:30h às 16:00h). Todo o trabalho educacional ocorrerá na Secretaria de Desenvolvimento Social do município no dia e horários aqui expostos.
Trecho do espetáculo com as personagens Benedito e João Redondo
No sábado (19/05), a Praça João Soares receberá o espetáculo 'Tem Boi no Algodão' com a Cia Boca de Cena gratuitamente para toda a população, a fim de tratar de forma lúdica sobre a importância da preservação do patrimônio tombado no município.
A apresentação será às 19:30h em praça pública, onde as pessoas também terão acesso à exposição 'Brincantes de Babau da Paraíba'.
Este projeto é uma realização do IPHAEP - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba, com ações culturais desenvolvidas pela Cia Boca de Cena e apoio cultural da Prefeitura Municipal de Remígio.

segunda-feira, 7 de maio de 2018

Em Mamanguape a Caravana Patrimônio Nosso injetou uma boa dose de incentivo à prática da educação patrimonial no município

O último final de semana (04 e 05 de maio) foi um marco para a Cia Boca de Cena que se sentiu acolhida e bem recepcionada pelo povo mamanguapense, com o qual, há tempos, desejávamos atuar. A passagem da Caravana Ariano Suassuna Patrimônio Nosso pela cidade de Mamanguape nos fez perceber o poder revolucionário das iniciativas de educação patrimonial nas pessoas e gestões públicas.
Através do minicurso sobre patrimônios material e imaterial, a turma de educadores, agentes de cultura e gestores municipais percebeu que mudanças de simples hábitos, olhares e atitudes podem se transformar em verdadeiras transformações sociais, artísticas, culturais e econômicas para o município, desde que não abram mão da manutenção do seu patrimônio histórico e optem pela preservação de toda a sua riqueza e memórias para as futuras gerações.
Turma do minicurso
Foi significativo ouvir e aprender sobre parte da rica história do município por intermédio do educador e gestor Aldo Mendonça que nos mostrou, para além do centro histórico, outras riquezas arquitetônicas das quais muitos se interessam em preservar e repassar. Além disto, durante o minicurso ficamos cientes de que a cidade já foi palco da prática de saberes e fazeres marcantes da cultura popular paraibana (como o babau, nau catarineta, coco de roda...).
Alguns exemplos a destacar são a Casa do Imperador (prédio onde Dom Pedro II e comitiva se hospedaram); a Igreja de Nossa Senhora do Rosário - que, em meados de 1800, foi cenário de atuação da Irmandade dos Homens Pretos com intuito de ajudar negros não alforriados; também visitamos antigo engenho, capela de São Bento e casa grande em Itapecerica - monumentos em ruínas que contam muito sobre questões das ligas camponesas e relações de sesmarias nos movimentos políticos da época; além das referências ao escritor local Carlos Dias Fernandes com produções de grande relevância para a literatura brasileira como a autobiografia 'Fretana'.
Área externa da Casa do Imperador
Na noite do espetáculo 'Tem Boi no Algodão', o grande público presente no Centro Cultural Fênix estava atento aos dizeres dos bonecos e diretoria do IPHAEP sobre a necessidade de preservar o patrimônio local, além de conferir de perto a exposição Brincantes de Babau da Paraíba, repleta de cores e informações sobre os mestres de nosso estado.
A semente foi plantada em mais um município e seguiremos viagem para Remígio levando o que há de melhor no teatro de bonecos popular da Paraíba junto com outras ações culturais e educativas que vão aguçar o sentimento preservacionista nas comunidades.
Público animadíssimo durante espetáculo da Cia Boca de Cena
A Caravana é uma realização do IPHAEP com ações desenvolvidas pela Cia Boca de Cena e apoio cultural das prefeituras. Agradecemos carinhosamente a acolhida e apoio de todos os profissionais e gestores da Prefeitura Municipal de Mamanguape pelo sucesso que foi a passagem do projeto por lá. Até breve!
Igreja Matriz
Dinâmica da Mala da Memória com Prefeita e Diretora do IPHAEP
Ruínas da Igreja de São Bento
Ponte do Leitão
Coreto na praça central
Sessão lava pés no Rio Mamanguape


sexta-feira, 27 de abril de 2018

Caravana Patrimônio Nosso segue seu curso rumo a Mamanguape

Após passagem significativa por Bananeiras, onde houve importantes reflexões acerca da preservação do patrimônio local com os participantes do minicurso, a Caravana Ariano Suassuna Patrimônio Nosso prossegue sua circulação saindo da região do brejo e explorando as riquezas da zona próxima ao litoral do estado.
O município a receber ações educativo culturais no mês de maio será Mamanguape, cidade considerada histórica e de grande importância no período colonial do Brasil, mas com acervo arquitetônico carente de maior preservação.

Para estimular esse cuidado, na sexta-feira (04/05) o minicurso Patrimônio Nosso ofertará momentos de reflexão e indicativos de ações para que os cidadãos locais possam colaborar com o trabalho de conservação do seu patrimônio junto ao IPHAEP. Educadores, gestores, produtores culturais, arquitetos, profissionais do turismo, artes e articuladores terão a oportunidade de conhecer sobre patrimônio material e imaterial, como também as formas de preservá-los para as futuras gerações.

Aos interessados, é necessário inscrever-se previamente na Secretaria de Educação e Cultura de Mamanguape, de forma gratuita, e se preparar para as atividades nos turnos da manhã e tarde no Centro Cultural Fênix, que terá carga horária de 6 horas/aula, com direito a certificado de participação e concorrendo ao sorteio de um kit patrimonial com publicações que ajudarão no aporte didático ou ações em prol da preservação do patrimônio de sua cidade.

O encerramento das ações ocorrerá no sábado (05/05), em praça pública, com apresentação do espetáculo 'Tem Boi no Algodão' pela Cia Boca de Cena, no largo da Igreja Nossa Senhora do Rosário, às 19:30 horas, para o público em geral.
Lembramos que, em caso de chuva ou tempo instável, esperaremos a todos no Centro Cultural Fênix, no mesmo dia e horário.
Este projeto é uma realização do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba, com ações culturais desenvolvidas pela Cia Boca de Cena e, nesta cidade, conta com o apoio cultural da Prefeitura Municipal de Mamanguape.
Simbora meu povo preservar um patrimônio que é nosso!